quarta-feira, 16 de abril de 2008

Comportamento

Flores genéricas

Por Lian Tai

Ultimamente escuto mais e mais mulheres dizerem que não gostam de ganhar flores. Eu sou uma delas. Não, não é que eu prefira coisas práticas, como roupas e artigos eletrônicos. Também não é que eu não aprecie as cores e o cheiro das flores. É que estas há muito simbolizam amor, romantismo e delicadeza. E, por essa convenção, elas passaram a ser um caminho rápido para aqueles que querem presentear sem se dar o trabalho de pensar ou escolher.

O homem liga para a floricultura e manda entregar um buquê de flores (normalmente rosas vermelhas) para aquela que ele quer agradar. Nesse gesto, ele não pára para enxergar quem é a outra pessoa, pois tanto faria, já que as flores são um gesto genérico que ele usaria para conquistar quem quer que fosse.

Quando falo em flores, incluo bombons, bichos de pelúcia e outros presentes convencionados. Porém não podemos generalizar. Há formas e formas lindas de se fazer esses agrados. Já vi de montes. A pessoa que colhia flores em árvores na rua; a outra que plantava rosas, cortava, tirava os espinhos e a cada dia entregava um botão para a amada; aquela que compra os bombons daquela loja que sabe que a namorada gosta; o que escolhe um bicho de pelúcia especial, porque tem uma história relacionada. Enfim, flores, bombons e pelúcias são agrados até legais, mas que se tornam desagradáveis quando são apenas uma convenção impessoal.

Ao ganhar um presente, a mulher quer saber que o outro reservou um pouco do seu tempo para pensar nela. Que ele procurou, que enxergou algo nela. Já ganhei inúmeros presentes “errados”. Coisas que, se visse na loja, não compraria nunca. Mas que ganhei, acabei usando, gostando e deixando aflorar um lado meu que nem eu conhecia. Também já ganhei presentes que não usei nunca. Mas certamente prefiro os “presentes errados” aos impensados. Porque são curiosos, revelam uma característica que o outro viu em mim e que me havia passado despercebida. Mas, sobretudo, revela um olhar que não me enxerga como igual.

Rubem Alves diz que presentearia alguém com um maço de cebolas. Essa seria sua forma de dizer que a pessoa presenteada não é como as outras. As cebolas, quando cortadas, têm brilho e formas intrigantes. Já eu não gostaria de ganhar um maço de cebolas. Porque, ao ser diferente de todas as outras, as garotas das flores, também não tenho que ser igual à garota do Rubem Alves, a garota das cebolas.

Enfim, qualquer presente pode ser legal, desde que não seja genérico. Desde que realmente nos faça sentir especiais e amadas.

10 comentários:

Helen Fernanda disse...

Lian, amo seus textos! Por favor, não deixe de escrever.

Parabéns a todas.

Paz e bem!

_simoninha disse...

Meninas, belíssima página.
Adorei a idéia da revista.
Lian, sempre acompanho suas fotos, mensagens pela internet e a cada dia me sinto mais orgulhosa de você. Saber que fiz parte da sua vida em certo momento. Parabéns!!
Já sobre o texto das flores: Difícil é saber se o cara comprou o presente pensando de uma forma especial na pessoa. Quando saber se é genérico ou bem escolhido com muito amor?? (Eles sempre vão dizer que o presente é especial!! Ah esses homens!!)
Beijo grande no coração de vocês!!

Lian Tai disse...

Valeu demais pelo apoio, meninas! Esse projeto é muito importante para nós!

Ingrid disse...

perfeito!!!
vou distribuir esse texto!!!
;]

Jailton disse...

Muito interessante o texto, parabéns Lian. Engraçado essa de presente errado, uma vez dei um par de tenis pra Francielle, era começo do namoro. O tenis foi um dos mais caros da loja e ela odiou. Dei um CK e ela nunca usou o perfume. Hoje dou risada, mas ja dei muito presente errado na vida. Mas interessante a opinião de preferir presente errado a genéricos. Eu errei nos dois, mas no fundo, acho que errei porque estava pensando que EU gostei.
Escreva mais. Ainda não te vi atuando, mas se atuar com a mesma beleza que escreve, será uma atuação impecável. Parabéns.

Susy disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Susy disse...

Eu ODEIO presente generico, mensagens fonadas, mensagens ao vivo (cruz credo!), corrente, scrap geral! Minha personalidade tem que estar em tudo o que me cerca. Afinal, eh legal saber que alguem quebrou a cabeca para te ver feliz :) Adoro dar e ganhar bordados, pinturas, biscuits,desenhos, crops, figurinhas, coisas que "dao a luz" a outras coisas. Ao mesmo tempo, entendo que tem gente que nao tem criatividade para presentear, nao eh nem preguica, eh falta de imaginacao mesmo! Para estas pessoas eu tenho um conselho: Nao deem nada que nao gostariam de ganhar!
Ah! As meninas da Bolhas me mandam scraps personalizados, pois escrevem meu nome com Z, isso significa elas nao utilizam o dispositivo automatico do Orkut YEY! Viu? Isso eh fazer alguem se sentir especial! Hugs \0/

Daniel Santos disse...

Rs ... engraçado, comecei a ler e não conssegui parar! Acho que já era hora destas mocinhas se juntarem para construir um trabalho como este! Parabéns a toda equipe da Revista Bolhas, desejo sinceramente que o projeto avance, que rompa barreiras e que chegue a boca do povo!

Enquanto isto, vou continuar lendo!

Grande beijo e sucesso a todos vocês!

Leticia disse...

lian, é a primeira vez q leio a revista bolhas. muito interessante o que você fala. concordo plenamente! agora acho fácil a gente concordar nas coisas, pois a gente se comunica mais! gosto de conversar com você sobre diversos assuntos (mesmo os que eu ainda não entendo muito bem! haIHAi). espero viver vároas coisas ainda com você e espero que essas coisas encham meus dias de felicidade e alegria! adoro conviver com você.

aah, espero nunca te dar presente errados. haIHaihia, mas acho q isso não acontecerá, nossos gostos são mais ou menos parecidos né?! hiUHIHAha

te amo muito! muito mesmo! beeijos, letícia

bicho do mato disse...

SEJA COMO FOR ...

Porque acredito os homens gostam tanto das mulheres:

1. O cheirinho delas é sempre gostoso, mesmo que seja só xampu.
2. O jeitinho que elas têm de sempre encontrar o lugarzinho certo em nosso ombro.
3. A facilidade com a qual cabem em nossos braços.
4. O jeito que têm de nos beijar e, de repente, fazer o mundo ficar perfeito.
5. Como são encantadoras quando comem.
6. Elas levam horas para se vestir, mas no final vale a pena.
7. Porque estão sempre quentinhas, mesmo que esteja fazendo trinta graus abaixo de zero lá fora.
8. Como sempre ficam bonitas, mesmo de jeans, camiseta e rabo-de-cavalo.
9. Aquele jeitinho sutil de pedir um elogio.
10. Como ficam lindas quando discutem.
11. O modo que têm de sempre encontrar a nossa mão.
12. O brilho nos olhos quando sorriem.
13. Ouvir a mensagem delas na secretária eletrônica logo depois de uma briga horrível.
14. O jeito que têm de dizer "Não vamos brigar mais, não.."
15. A ternura com que nos beijam quando lhes fazemos uma delicadeza.
16. O modo de nos beijarem quando dizemos "eu te amo".
17. Pensando bem, só o modo de nos beijarem ja basta.
18. O modo que têm de se atirar em nossos braços quando choram.
19. O jeito de pedir desculpas por terem chorado por alguma bobagem.
20. O fato de nos darem um tapa achando que vai doer.
21. O modo com que pedem perdão quando o tapa dói mesmo (embora jamais admitamos que doeu).
22. O jeitinho de dizerem "estou com saudades".
23. As saudades que sentimos delas.
24. A maneira que suas lágrimas têm de nos fazer querer mudar o mundo para que mais nada lhes cause dor.

"Mulheres são como a Lua: com suas fases, às vezes ficam escondidas, mas nunca perdem seu brilho encantador."